Carolina Reaper? Porquê todos a procuram

HISTÓRIA DA CAROLINA REAPER

HISTÓRIA DA CAROLINA REAPER

Carolina Reaper classificada como PIMENTA MAIS PICANTE DO MUNDO pelo Guinness World Records desde 7 de Agosto de 2013 não é um híbrido mas sim um cruzamento de duas pimentas. Produzida em Rock Hill, Carolina do Sul na estufa de Ed "Smokin'" Currie.

Ed Currie dirige a Empresa PuckerButt em Fort Mill, fez um cruzamento original entre uma "pimenta fantasma" denominda Bhut Jolokia (a ex-recordista mundial) e uma pimenta vermelha Red Savina habanero com o nível oficial de ardência Guinness World Record 1.569.300 Unidades de calor Scotville (SHU).

De acordo com testes realizados pela Universidade de Winthrop na Carolina do Sul entre o lote testado; a pimenta mais picante foi seleccionada com uma medição de 2,2 milhões de (SHU).

Carolina reaper Comprar Portugal

Afinal, qual a diferença entre Pimenta Híbrida e o Cruzamento de Pimentas?

Bem, para não entrar em muitos detalhes técnicos que não interessa muito aos leigos, hibrido é a manipulação em laboratório das sementes.

Ou seja, desenvolve-se uma semente já com potenciais e genes modificados para se conseguir aquilo que teoricamente se deseja.

Sendo assim, com o controle laboratorial do processo, tem-se  a certeza daquilo que vai-se produzir. Este processo até que é rápido comparado com o cruzamento, Já o cruzamento de pimentas, é um método de tentativa e erro.

Cruza-se as pimentas através de polinização de uma com a outra. Depois disso criar-se uma terceira, que é testada. O processo de cruzamento, estabilização e consolidação de uma nova qualidade pode levar de 12 a 15 anos.

Foi exactamente isto que aconteceu com a actual PIMENTA MAIS PICANTE DO MUNDO, que é a CAROLINA REAPER. Seu criador Ed Currie vem tendo esta motivação que cria-la desde 1981 com a estranha motivação de achar com isso a cura para o câncer.

Afinal o que fez Ed Currie?

Ed Currie simplesmente cruzou a Pimenta HABANERO que é nativa do Caribe, com a Pimenta Naga nativa do Paquistão.Desde 1981 fazendo esses cruzamentos, ele conseguiu a partir de 2001 começar a estabilizar e consolidar a planta. Finalmente em 2012 ele conseguiu a consolidação, ou seja, todas as sementes que nascem de uma Carolina Reaper, é possível reproduzir outra Carolina Reaper com as mesmas características de ardência, aroma e tamanho.Para se ter uma ideia de tantas as tentativas de Ed Currie teve desde 1981, ele começou a classificar o primeiro cruzamento de A0, o segundo de A1 o terceiro A3 e assim sucessivamente. O cruzamento final que conseguiu estabilizar e consolidar a planta foi a sequência igual a placa de um automóvel HP22BNH7, que baptizou como CAROLINA REAPER, que tem a tradução literal de colhido na Carolina.Carolina é o estado que foi desenvolvida esta maravilha de pimenta.

CONCLUSÃO

CAROLINA REAPER, ou seja a Pimenta Colhida na Carolina nos Estados Unidos é a criação de um americano que cruzou uma Pimenta do Caribe com do Paquistão. Teste demorou 12 a 15 anos para conseguir o que pretendia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.